BOA1

Featured post

#Avian #Influenza #H7N9 in #China: Preventing the Next #SARS (@WHO, Apr. 2 ‘17)

  Title : #Avian #Influenza #H7N9 in #China: Preventing the Next #SARS. Subject : Avian Influenza, H7N9 subtype (Asian Lineage), poultry e...

16 Jul 2017

#Macao #Health Services #Report on local #transmission on #infectious #diseases and high level of #influenza viruses activity (DoH, Jul 16 ‘17)


Title: Macao Health Services Report on local transmission on infectious diseases and high level of influenza viruses activity.

Subject: Infectious diseases, current epidemiological situation in the China Special Administrative Region of Macao.

Source: Department of Health, Macao PRC SAR, full page: (LINK). Article in Portuguese, edited.

Code: [     ]

_____

Relato dos Serviços de Saúde sobre actual situação endémica de doenças transmissíveis em Macau Período pico da gripe não exclui possíveis casos graves ou mortais

___

Recentemente, os Serviços de Saúde têm recebido sucessivos casos graves de gripe, casos importados de febre de dengue e casos de sarampo. Dado o início das férias do Verão trazer um maior número de turistas ao Território e levar residentes locais a viajarem para o exterior, os Serviços de Saúde realizaram hoje (dia 15 de Julho) uma conferência de imprensa para relatar a actual situação de doenças transmissíveis em Macau, apelando aos residentes para darem a respectiva atenção à prevenção de doenças transmissíveis.

Na conferência de imprensa, o director dos Serviços de Saúde, o Dr. Lei Chin Ion, referiu que desde o estabelecimento da RAEM que se tem enfrentado ameaças de diversas doenças transmissíveis.

A complexidade e variedade dos novos tipos de doenças transmissíveis aumentam o risco de propagação transfronteiriça, incluindo a infecção humana pelo vírus da gripe aviária A (H5N1) que ocorreu em 1997, o surto da febre de dengue em Macau em 2001, a SARS de 2003, a pandemia da gripe A (H1N1) a nível global em 2009, casos de infecção humana pelo vírus da gripe aviária em 2011, o surto da infecção humana pelo vírus da gripe aviária H7N9 em 2013, casos de infecção pelo vírus do ébola de África, o surto da febre de dengue na Província de Guangdong em 2014, bem como o surto da Síndrome Respiratória do Médio Oriente na Coreia do Sul em 2015, demonstrando que, neste momento, as doenças transmissíveis não podem ser ignoradas.

Numa cidade pequena como Macau, com uma alta densidade populacional e com mais de 600 mil residentes, numa cidade turística a nível internacional que recebe anualmente mais de 3 milhões visitantes, um eventual surto de doenças transmissíveis teria um enorme impacto na saúde e vida da população, na sociedade, e na economia, por isso, o Governo da RAEM tem sido vigilante na prevenção e controlo de doenças transmissíveis ao longo de mais de uma década, seguindo as recomendações emanadas pela Organização Mundial da Saúde e adoptando o princípio do não arrependimento, tem se esforçado na criação de diversas medidas de prevenção e controlo, quer a nível de hardware quer de software, como a prestação de suficientes serviços de vacinação, melhoramento de acções educativas e promocionais, construção do Centro Clínico de Saúde Pública, do Alojamento dos Trabalhadores de Emergência de Saúde Pública e do Edifico de Doenças Transmissíveis, entre outros.

Desde do ano de 2001, apesar das contínuas ameaças de diferentes doenças transmissíveis, não foi registado nenhum surto de doenças transmissíveis em Macau, cujo resultado se deveu ao esforço conjunto de toda a população, de todas as associações cívicas e de todos os serviços públicos, incluindo o espírito destemido que o pessoal de saúde da linha da frente demonstrou durante a luta contra doenças transmissíveis.

O Dr. Lei Chin Ion faz apelo aos cidadãos para continuarem a colaborar com a implementação das políticas do Governo da RAEM, de modo a reforçar a precaução. Com o início das férias de Verão, os residentes devem dar atenção às medidas de prevenção aquando de viagens ao exterior. Em caso de surgimento de sintomas suspeitos como febre e outros, devem recorrer de imediato a um médico, contando-lhe pormenorizadamente o historial de viagens.

Em seguida, o Director do Centro Hospitalar Conde de São Januário (CHCSJ), Dr. Kuok Cheong U, o Adjunto da Direcção do CHCSJ, Dr. Lei Wai Cheng, o Responsável pelo Serviço de Pediatria e Neonatologia, Dr. Jorge Sales Marques, e o Director do Centro de Prevenção e Controlo da Doença, Dr. Lam Chong apresentaram um resumo da situação actual da gripe, da febre de dengue e do sarampo em Macau.

Em relação à gripe e segundo dados obtidos pelos Serviços de Saúde, desde Julho do presente ano até ao momento, o Laboratório de Saúde Pública registou uma taxa de reacção positiva ao vírus gripal de 39.0%, detectada em doentes com sintomas semelhantes aos da gripe, verificando-se um aumento significativo em relação ao ano transacto e ao período homólogo do mês anterior do presente ano.

Os vírus da gripe detectados são principalmente o vírus da gripe A H3N2 (90.6%), seguido do vírus da gripe A H1N1 (6.3%) e do vírus da gripe B (3.1%).

Enquanto isso, os dados de vigilância da gripe do Centro Hospitalar Conde de São Januário evidenciam um aumento do número de casos de gripe na última semana, de entre os quais o número de pacientes adultos com gripe que recorreram à Urgência atingiu uma proporção de 100 por cada 1000 pessoas, registando um aumento significativo comparativamente aos períodos normais.

Quanto à Urgência Pediátrica, atingiu a proporção de cerca de 200 por 1000 pessoas, registando-se um acréscimo comparativamente aos períodos normais.

Desde Julho até ao presente momento registou-se um número total de 3 casos de infecção colectiva de gripe, sendo este um número inferior ao do mês passado com 6 casos, de entre os quais 1 caso recaiu em estabelecimentos escolares e dois casos num equipamento social.

Até ao presente momento deste ano, registou-se um número total de 28 casos de gripe acompanhado de pneumonia, de entre os quais 26 casos recuperaram e tiveram alta; 1 caso ainda se encontra internado, com estado clínico estável; e registou-se a morte de uma mulher com 89 anos de idade, sendo o caso grave de gripe A publicitado recentemente, com pneumonia dupla, que sofria de várias doenças crónicas, tendo sido internada no dia 3 de Julho para tratamento, e diagnosticada com gripe A grave com pneumonia dupla, falecendo no dia 5 de Julho.

Os Serviços de Saúde afirmam que dado neste momento nos encontrarmos no período pico da gripe, não pode ser excluída a possibilidade da ocorrência sucessiva de casos de gripe graves e fatais.

Em relação à febre de dengue, os Serviços de Saúde registaram cinco (5) casos importados na RAEM, dos quais quatro (4) casos foram notificados pelo CHCSJ, e um (1) caso foi notificado pelo Hospital Universitário; Dos cinco (5) casos, dois (2) foram infectados nas Filipinas, dois (2) na Tailândia, um (1) na Malásia; Ainda não foi registado nenhum caso de febre de dengue local desde o início do ano.

Os Serviços de Saúde foram notificados de um caso de sarampo confirmado, tendo o paciente em questão já recuperado e dada alta hospitalar no dia 14 de Julho. O resultado das análises laboratoriais dos anticorpos foi positivo para sarampo, confirmado pelo teste PCR.

Não houve registo de nenhuma viagem durante o período de incubação, tendo o caso sido classificado de infecção local. Dado a investigação epidemiológica do caso se encontrar ainda na fase de investigação, ainda não foi identificada a fonte de infecção.

Durante o período de internamento, o paciente foi colocado num quarto individual e não teve qualquer contacto com outras crianças internadas. Os Serviços de Saúde encontram-se a proceder ao rastreio do estado de saúde das outras 10 crianças, as quais ainda não estão vacinadas contra o sarampo e que se encontravam na mesma sala de espera quando o paciente aguardava consulta.  Das 10 crianças, 8 crianças não foram vacinadas devido ao facto de não ter chegado a idade de receber a vacina (12 meses) e as outras 2 crianças por outros motivos.

Os Serviços de Sa a vacina (12 meses) e as outras 2 crianças por outros motivos. que se encsemanas a contar do dia de contacto com o paciente. Actualmente, nenhuma criança apresenta sintomas semelhantes aos do sarampo.

Sarampo ços de Sa a vacina (12 meses) e as outras 2 crianças por o e a vida de lactentes, a qual é transmitida por gotículas de saliva (saliva e expectoração) expelidas, podendo, todavia, ainda ser transmitida por contacto directo com secreções e objectos contaminados. O sarampo é uma doença bastante contagiosa, levando frequentemente a complicações como pneumonia, conjuntivite média, entre outras. O último caso de infecção local foi registado no ano de 2008 e o caso importado em 2014.

No dia 20 de Março de 2014, foi atribuída à RAEM, Austrália, Mongólia e República da Coreia a certificação de erradicação do sarampo pela Comissão de Verificação Regional de Sarampo da Organização Mundial de Saúde da Região do Pacífico Ocidental. Até ao momento, dos 35 países e regiões, 7 obtiveram tal certificação. Para obtenção da certificação, é necessário ser comprovado perante a Organização Mundial de Saúde a cobertura suficiente de vacinação contra o sarampo e um sistema de monitorização sensível, representado que a propagação do sarampo foi eliminada no respectivo território.

Os Serviços de Saúde sublinharam que apesar de se ter conseguido a erradicação do sarampo, ainda é necessário as crianças de Macau serem vacinadas para protecção contra a ameaça da infecção do sarampo. Dado a gravidade da situação epidémica do sarampo na área circundante, só através de uma elevada manutenção do nível de imunidade é que a ameaça do sarampo pode ser evitada em crianças de Macau. Com o intuito de proteger as crianças e de se continuar a manter a erradicação do sarampo, os Serviços de Saúde apelam aos pais para a vacinação atempada dos seus filhos. Os Serviços de Saúde irão continuar a seguir as recomendações e directrizes emanadas pela Organização Mundial da Saúde de modo a manter a erradicação do sarampo, reforçando os trabalhos no âmbito da monitorização e controlo, e mantendo um alto nível de cobertura de vacinas, de modo a proteger a saúde da população, e em particular a saúde dos lactentes e crianças.

-

Keywords: Macao SAR; Updates; Seasonal Influenza; Measles; Dengue.

-------